quinta-feira, 20 de abril de 2017

SER… DOM!

Cada dia que mais me convenço de que, de facto, conforme o dizer do Papa Francisco, somos dons uns para os outros.
  A vida é um dom que Deus nos ofertou, e tudo quanto a envolve acaba por ser dom que nos é ofertado para nosso bem. Mesmo as coisas menos boas nos ajudam a crescer. De tudo podemos tirar maravilhosas lições, assim consigamos estar atentos a todos os momentos.
  Não precisamos de grandes feitos, mas de coisas simples e discretas, pois são essas com que nos cruzamos todos os dias que mais nos ajudam a ser e a crescer.
  A esta parte, o Apolonio diz-nos:

«»

"APROXIMAR-SE DE CADA PESSOA COM GRATIDÃO"

Nós somos um dom uns para os outros.
Cada pessoa que encontro é um dom para mim. No sentido que aquela pessoa me fará crescer e me tornar melhor do que era antes.
Se for uma pessoa boa, me servirá de inspiração. Se for uma pessoa má, me servirá igualmente de inspiração para não ser o que ela é, além de me fazer viver a misericórdia e a mansidão.
Portanto, ao me aproximar de alguém, devo fazê-lo já com um sentimento de gratidão pelo que ela irá me proporcionar de bom ou de mal.
Entendam-me bem. Estou falando do que acontece dentro de mim, o que não invalida a justiça e a verdade.
O importante é que essa gratidão me faça agir sempre com a caridade.
«»
É impressionante o que nos diz este homem! Impressionante e certo, pelo que não pude deixar de partilhar, no desejo sincero de poder ajudar alguém.
Aproximar-se, tornar-se próximo!
Quantas vezes perdemos ocasiões maravilhosas para nos tornarmos mais próximos de alguém… ocasiões que não voltarão a repetir-se… porque nada na vida se repete… antes… acontece de novo…
Sinceramente… que queiramos ser dom!
A continuação de Santa Páscoa!

HN

segunda-feira, 17 de abril de 2017

PÁSCOA… PASSAGEM!

            
             Se Páscoa é passagem… todos os dias vamos passando ou dando mais umas passadinhas nas asas vigorosas do tempo!
             Tempo! A única coisa fora de nós que é verdadeiramente nossa!
             E tão importante… que passa e não mais volta!
             Porque os nossos segundos não se sobrepõem, sucedem-se!
             Pelo que há que saber aproveitá-los!
             Muitas vezes criamos hábitos que pensamos serem de aproveitamento… que não passam de pequenas ninharias!
             E não os corrigimos… porque não conseguimos ainda tomar consciência do verdadeiro valor do tempo.
             Há coisas que começo a pensar erradas que gostaria de partilhar… mas quero primeiro corrigi-las… penso ser melhor assim!
             Para já… nesta época linda e saborosa de Páscoa, cheia de flores e amores, de caridade e encanto, aproveitemos a ocasião propícia para mudar o que considerarmos menos certo.
             A nossa Páscoa nesta vida, é permanente, e tem de ser de conversão ou mudança constante para que nós e os que connosco convivem possamos sentir-nos cada vez mais realizados e felizes.
             O “fazei o que Ele vos disser” de Maria, tem de soar sempre aos nossos ouvidos, é uma forma de termos presente o conselho de da Mãe que nos ama e quer sempre no melhor caminho!
             Uma Santa Páscoa para toda a gente!

HN

quinta-feira, 13 de abril de 2017

DIAS… E DIAS!...

         
             Na vida, há dias… e dias!
             Dias com longas horas… e dias com escassos minutos.
             Mas nem por isso, uns e outros, deixam de ser dias.
             E é com estes dias que continuamos a caminhada da vida que nos foi dada e que temos de aproveitar o melhor que pudermos e soubermos, aprendendo com tudo e com todos em todos os nossos segundos.
             Em que, muitas vezes, das amarguras vão surgindo bênçãos!...
             A esta parte, uma boa aprendizagem a partilhar provinda do EQ retirada de Santo Agostinho:
             «»
      Deus tira do mal o bem e da injustiça a justiça
*      «Não vos escolhi Eu a vós, os Doze? Contudo, um de vós é um diabo» (Jo 6,70). O Senhor devia dizer: «Escolhi onze de vós»; terá ele escolhido um demónio, haveria um demónio entre os eleitos? [...] Diremos nós que, ao escolher Judas, o Salvador quis cumprir, através dele e contra sua vontade, sem que ele soubesse, uma obra tão grande e tão boa? Isto é próprio de Deus [...]: fazer que as más obras dos maus sirvam o bem [...]. O mau faz que todas as boas obras de Deus sirvam o mal; o homem de bem, ao contrário, faz que as más ações dos maus sirvam o bem. Haverá alguém tão bom quanto o Deus único? O próprio Senhor diz: «Ninguém é bom senão um só: Deus» (Mc 10,18) [...]
Haverá quem seja  pior do que Judas? De entre os discípulos do Mestre, de entre os Doze, foi ele o escolhido para guardar a bolsa e prover aos pobres (Jo 13,29). Mas depois de tal dom, é ele quem recebe dinheiro para entregar Aquele que é a Vida (Mt 26,15); perseguiu como inimigo Aquele a quem tinha seguido como discípulo [...]. Mas o Senhor fez que tão grande crime servisse o bem. Aceitou ser traído para nos resgatar: eis como o crime de Judas se transmuta em bem.
Quantos mártires terá Satanás perseguido? Mas, se não o tivesse feito, não celebraríamos hoje o seu triunfo [...]. O mau não pode contrariar a bondade de Deus. Ainda que Satanás seja um artesão do mal, o supremo Artesão não permitiria a existência do mal se não soubesse servir-Se dele para que tudo concorra para o bem.
*             «»
             Pronto! Acabou! E perante o assumir dos nossos disparates ou pecados… diante de tanta misericórdia de Deus, porque ficar tão torturado?
             Então… cabeça para cima, uma forte vontade de autocorrecção, muita confiança na ajuda de Deus, e muito bom trabalho para o bem de toda a humanidade, que é isso que Deus quer de todos e cada um de nós!
             Bom Tríduo Pascal e boa Páscoa!

             HN

quarta-feira, 5 de abril de 2017

DESABAFO COM JESUS!

SENHOR!
A Deolinda disse-me agora que houve problemas na loja do Fernando!
A Humanidade anda muito baralhada com tantas e tantas asneiras um pouco por toda a parte! É certo que, em relação ao número de pessoas que existem… não são tantas assim a fazer asneiras. E o mais impressionante é a montanha enorme de bons comportamentos e atitudes, ajudas, partilha de vida, solidariedade, empreendimentos caritativos… que passam tão despercebidos.
O bem não faz barulho nem consegue audiências.
Mas… quem sabe…  se fosse divulgado talvez levasse outras pessoas à sua prática também… precisamos de bons exemplos, que existem, mas não chegam ao grande público.   
Deves estar muito triste, Senhor!… Se é que sentes tristeza! Ou melhor dito, se é que a tristeza Te abala a serenidade.
Tu sabes que quando algo de transtornante  me surge… normalmente… fico de boca um tanto aberta e o pensamento foge-me logo para Ti, para partilharemos a dor, e para Te pedir socorro para os feridos, mortos, roubados, doentes… ladrões, assassinos, más línguas, preguiçosos, mentirosos, aldrabões… e por aí adiante!...
É que defeitos, Senhor, todos temos! E a coragem de os ir corrigindo… é obra Tua connosco, pois és Tu que tomas a dianteira em todo o nosso processo de conversão ou cura.  
Não tens boca, mãos nem pés! Ou melhor dito, tivestes para nos ensinar a viver, e tens, naquela vida que nos prometestes e sonhamos conseguir. E aqui, neste mundo lindo onde nos colocastes, queres precisar de nós, queres valorizar a nossa existência repartindo connosco os Teus gostos e anseios de querer amar do Teu jeito e à Tua medida!
Então, Senhor, perdoa os malfeitores, faz com que se encontrem intimamente contigo, faz com que Te sintam no mais fundo do coração… é a única forma de mudar o mundo.
O mundo, não, o comportamento das pessoas que nele habitam ainda.
Confio em Ti, Senhor!
Protege-nos a todos, principalmente aos que mais precisarem de Ti!

HN

segunda-feira, 3 de abril de 2017

PRECISO...

Preciso de rezar
Preciso de escrever
Preciso de trabalhar
Preciso de viver

Preciso de estar
Preciso de atender
Preciso de escutar
Preciso de olhar
Preciso de tocar
Preciso de abraçar
Preciso de ajudar
Preciso de crescer

Preciso… 
No tempo que é incerto…
Preeciso de ser alguém
Que está sempre por perto
Neste mundo imenso
E exageradamente belo
Estouvado e tenso
Cheio de “tudo” para alguns…
E que para muitos
Não passa de um deserto
Onde… então…
Com toda a razão
Teremos de ser… ‘Oásis’!...

Para todos os amigos e amigas
Santo dia… santa semana… santa vida
Nos segundos loucos de tanta corrida!

HN

Santa Cruz, VC, 2017/04/03 – 08.05H

quinta-feira, 30 de março de 2017

PRESTAR ATENÇÃO!

         
   
             Este título disse-me muito, e escolhi-o também para o meu trabalho… assim como vou aproveitar o trabalho do título que me chegou vindo do Apolonio. Vejam-me esta maravilha que não pude deixar de partilhar:
             «»
"PRESTAR ATENÇÃO"
Ouvir. Essa é uma grande virtude para quem deseja progredir na vida em todos os sentidos.
Ouvir o que têm a dizer os mais experientes e aprender com humildade os seus ensinamentos.
Ouvir o que dizem os vitoriosos, sobretudo ouvir sobre os esforços e os fracassos anteriores à vitória.
Ouvir o que dizem as circunstâncias e não perder a oportunidade de amar por primeiro, para ter sucesso diante de Deus e diante dos homens.
Ouvir o próprio coração e a própria consciência, que são a bússola de nossa razão.
Ouvir enfim, o que diz a vontade de Deus no momento presente: amar sempre.
             «»
             Será… que depois destas frases encantadoras e repletas de verdades preciso de dizer mais alguma coisa?
             Penso que não. A não ser mesmo que, como considero do melhor da vida… dizer que devemos ter sempre em mente o título do texto: ‘Prestar atenção!’

             HN 

segunda-feira, 27 de março de 2017

POR AÍ… UM TANTO PERDIDA!

             Sim! É assim, um tanto perdida, que me vou sentindo por aí… ao longo dos segundos que tento aproveitar o melhor que posso e sei… e com muitas saudades dos meus blogues e face com tudo quanto encerram… pois a ocupação do tempo terá sempre que atender a prioridades custe o que custar! 
             Em tempo Quaresmal, há que aproveitar a chamada à conversão de modo a tentar preparar o melhor que pudermos a chegada da Páscoa… Páscoa de Jesus… e nossa… pensando que um dia chegará a nossa páscoa ou passagem permanente para a Casa do Pai.
             E como o tempo urge para outros afazeres partilho o comentário de um Evangelho Quotidiano escrito retirado dos escritos de São Bernardo:
«»
O mistério da vinha de Deus
Irmãos, se na vinha do Senhor vemos a Igreja, não é pequena prerrogativa ter a Igreja alargado os seus limites a toda a Terra. [...]
Refiro-me à multidão dos primeiros crentes, de quem foi dito que tinham «um só coração e uma só alma» (At 4,32). [...] Porque a perseguição não a arrancou tão brutalmente do solo, que ela não tenha podido voltar a ser plantada noutros locais e alugada a outros vinhateiros que, chegada a estação própria, a fizeram dar frutos. Ela não pereceu, mudou de solo. Melhor, ganhou em força e em difusão, como vinha bendita pelo Senhor. Levantai, portanto, irmãos, os vossos olhos e vereis que «as montanhas cobriram-se com a sua sombra, e os seus ramos ultrapassaram os altos cedros. As suas ramagens estenderam-se até ao mar e os seus rebentos até ao rio» (Sl 79,11-12).
Isto não surpreende: ela é o edifício de Deus, o seu terreno de cultivo (1Cor 3,9). É Ele que a torna fecunda, que a faz propagar-se, que a poda e a limpa, de modo a que ela produza mais fruto. Ele não deixará ao abandono a cepa que a sua mão direita plantou (Sl 79,15); não abandonará a vinha cujos ramos são os Apóstolos, cuja cepa é Jesus Cristo e de que Ele, o Pai, é o agricultor (Jo 15,1-5). Plantada na fé, ela mergulha as suas raízes na caridade; lavrada pela obediência, fertilizada pelas lágrimas do arrependimento, irrigada pela palavra dos pregadores, dela transborda um vinho que inspira a alegria e não a má conduta, um vinho cheio de doçura, que alegra verdadeiramente o coração do homem (Sl 103,15). [...] Filha de Sião, consola-te a contemplar este grande mistério: não chores! Abre o teu coração para acolheres todas as nações da terra!
«»
Muito bela esta meditação! A Igreja é a Vinha do Senhor! Do Senhor que tudo fez e faz por todos nós, indefinidamente, pertencentes ou não à Sua Igreja!
Mas nós… os que a Ela pertencemos… será que estamos a ser com todos os nossos irmãos, indefinidamente, como o Senhor quer?
Talvez sim… ou talvez não!... Que neste tempo favorável, cada um ou uma, com o Senhor, tome a sua resolução!
E que o Espírito Santo do Senhor nos fortaleça a todos!
Boa semana

HN

segunda-feira, 20 de março de 2017

RIQUEZA E POBREZA

             Quando se fala em riqueza e pobreza, normalmente, faz-se uma enorme confusão!
             A verdadeira riqueza muitas vezes passa despercebida aos nossos olhos.
             Nascemos despidos e a diferença entre o nascimento e a morte é que quando morremos mandam-nos embora vestidos… mas deixamos para trás tudo quanto temos de visível e palpável… até o próprio corpo escondido na terra!
             De nós fica, muito simplesmente, o que de facto conseguimos ser do nascer ao morrer.
             Gostei demais deste texto de Santo Agostinho, pelo que passo a partilhar:
«»
A verdadeira riqueza e a verdadeira pobreza

Meus irmãos, quando digo que Deus não inclina os seus ouvidos para o rico, não deduzais que Deus não atende os que possuem ouro e prata, criados e patrimónios. Se eles nasceram nessas condições e ocupam esse lugar na sociedade, que se lembrem desta palavra do apóstolo Paulo: «Recomendo aos ricos deste mundo que não sejam orgulhosos» (1Tim 6,17). Aqueles que não são orgulhosos são pobres diante de Deus, que inclina os seus ouvidos para os pobres e os necessitados (Sl 85,1). Com efeito, eles sabem que a sua esperança não está no ouro nem na prata, nem nas coisas de que gozam durante algum tempo. Basta que as riquezas não os levem à perdição e que, se elas nada podem para os salvar, ao menos não lhes sirvam de obstáculo. Quando um homem despreza tudo quanto alimenta o seu orgulho, é um pobre de Deus; e Deus inclina-Se para ele, porque conhece os tormentos do seu coração.
Não há dúvida, irmãos, de que o pobre Lázaro, que permanecia, coberto de chagas, à porta do rico, foi levado pelos anjos ao seio de Abraão; é isto que lemos e nisto que acreditamos. Quanto ao rico, que se vestia de púrpura e de linho fino e festejava esplendidamente todos os dias, foi precipitado nos tormentos do inferno. Terá sido, realmente, o mérito da sua indigência que valeu ao pobre ter sido levado pelos anjos? E o rico terá sido entregue aos tormentos do inferno por causa da sua opulência? Não, mas ao pobre foi a humildade que o dignificou, e ao rico foi o orgulho que o condenou. «»
Então… a nossa verdadeira riqueza é o amor, a doação, a humildade e misericórdia com que vivermos… pois é a única coisa que verdadeiramente nos pertence e levamos desta vida!
Aproveitemos este tempo favorável da Quaresma para treinar viver na verdadeira riqueza!
HN

             2017/03/20

quinta-feira, 16 de março de 2017

NUNCA ESTAMOS SÓS!

   
             Não! Nunca estamos sós ainda que estejamos sem ninguém à nossa volta!
             E quando parece que estamos sós… é quando podemos mesmo estar melhor acompanhados, acompanhados de nós mesmos com tudo quanto somos, com os nossos defeitos que queremos ir destruindo e as nossas qualidades que queremos corajosamente, com Deus, continuar a desenvolver.
             Há momentos para tudo, e ainda bem, pois necessitamos de ter e aproveitar muito bem todos os nossos momentos!
             Afinal, é da boa ou má vivência de todos os nossos momentos que ‘teremos de dar contas’. Ou muito melhor dito: quando deixarmos este cantinho lindo onde fomos colocados… tudo deixaremos por cá… a não ser o que tivermos feito aprendido e vivido em todos os nossos momentos, ou seja, tudo o que tivermos feito de bom ou mau… tudo o que formos, nós mesmos, interiormente, de verdade!
             E para que tal aconteça… nada melhor do que aproveitarmos todas as aprendizagens e vivências que nos forem sendo apresentadas ao longo dos dias… dos quais o Tempo Quaresmal á favorito!
             O Tempo Quaresmal está neste momento ao nosso dispor! Saibamos dispor muito bem dele, aproveitando dele todas as vivências e aprendizagens possíveis!
             Que o Senhor, que nunca nos desampara e acompanha sempre, nos ajude!
             Que sempre seja louvado!

             HN

terça-feira, 14 de março de 2017

NADA SE CONSEGUE SEM ESFORÇO

Fala-se muito em Paz… ou na falta dela. Encontrei um muito bom conselho nas palavras do Apolónio:

»«Viver em paz consigo mesmo e com os demais requer um exercício constante, requer a prática de algumas virtudes como a paciência, a benevolência e a mansidão. Porém, ninguém adquire virtudes como um passe de mágica. Elas são fruto do amor, de uma decisão em viver a essência do nosso ser que é o sair de si mesmo para ir ao encontro do outro.
Essa atitude generosa de doar-se é a centelha que desencadeia o fogo do amor em nosso coração e se alastra nos corações à nossa volta, gerando harmonia na concórdia.
A concórdia é alcançada com a prática da tolerância e com a aceitação das diferenças, consequentes à vivência do amor mútuo.
Abraços 
Apolonio»«
Muito certas estas palavras. Nada se faz sem esforço!
Ainda não faz muito tempo que, quando me surgia algo difícil de contornar, cansada do esforço dispendido pela aceitação e resolução pacífica das dificuldades, eu dizia logo a Jesus: ‘Senhor!... Não!... Eu não quero mais paciência!’
Quando consegui proceder assim, já compreendia e aceitava que era necessário lutar profundamente contra a cólera para entrarmos em clima de mansidão, compreensão, paciência, paz, fraternidade e bem-estar.
Hoje… ainda tenho algumas recaídas… mas tudo está muito, muito diferente.
Obra e trabalho do Amor de Deus por mim e da minha pequenina resposta ao Seu Amor.
Neste tempo quaresmal, mais do que em qualquer outro, urge treinar proceder bem, praticar o bem.
Que Deus nos ajude para que todos tenhamos a coragem de arrumar todas as pedras que nos afastem de percorrer os verdadeiros caminhos do Amor.

HN 

segunda-feira, 13 de março de 2017

FALAR DE AMOR!

 

Não gosto de falar de amor. E o interessante, é que falo muito de amor. Falo de amor por demais, e escrevo por demais sobre amor.
E o mais interessante ainda é que estou consciente de que o amor não se fala nem se diz, vive-se!
Mas… depois que conseguimos descobrir a forma de viver minimamente o amor, acabamos por falar de amor.
Na realidade, o amor é parte integrante da pessoa, e ao sentir isso interiormente, sentimos também uma imperiosa necessidade de testemunhar que… quer o pareça quer não, o amor é parte integrante da vida de qualquer pessoa, pois todos, sem excepção, fomos criados pelo AMOR e à imagem do Amor somente para amar.
Quando se diz que somos imagem de Deus, é por isso mesmo! É por termos em nós, como essência, o Amor que Deus nos concedeu.
Ora se Deus é AMOR, e somos um pouquinho imagem e essência de Deus AMOR, temos, impreterivelmente, de ser também pelo menos um pequeno nada de amor à semelhança de Deus.
E… se olharmos um pouco mais profundamente todos os nossos comportamentos com todos os seus porquês… de imediato chegamos à conclusão de que, tal como um jardim tem lindas flores e ervas ruins, nós estamos impregnados de amor (lindas flores/boas qualidades) e de ódio (ervas ruins/defeitos). E para que o amor ou as flores do jardim que é cada um de nós se torne, de facto, relevante para as atitudes de cada um ou uma de nós, teremos que desenvolver as qualidades e desprezar os defeitos. E quando desenvolvemos qualidades, estamos a trabalhar ou desenvolver o Amor na nossa vida.
Mas nada se faz sem trabalho e dedicação, pelo que urge ver o que realmente é bom para desejar e cuidar, aprendendo a ouvir, escutar, compreender, aceitar, ajudar, perdoar… tentar esquecer e renovar modos de ver e olhar, de ser e proceder, amando, para podermos viver com mais compreensão e paz sendo mais felizes e fazendo mais felizes as pessoas que nos rodeiam.
E depois… vem o desejo de que toda a gente possa ser capacitada a amar e a ser feliz e fazer os outros felizes, amando…
E é nesta fase que surge a necessidade de partilhar atitudes e sentimentos! E… estouvada e loucamente… acabamos por ter olhares de amor, conversas de amor, escritos sobre amor… que começam, irremediavelmente, a ser parte integrante da nossa vida, como modo de contagiar a alegria de viver por Amor e em Amor para que as pessoas possam, com a ajuda de Deus, conseguir o que nós conseguimos!
A continuação de uma boa semana, bem recheadinha de Amor!
HN

domingo, 12 de março de 2017

MAIS UM DOMINGO!

Sim! Mais um Domingo!
O segundo de mais um tempo Quaresmal que nos é dado viver, um tempo que se quer de harmonia e paz, de encontro, partilha e amor, de crescimento interior que nos levará a ter melhores comportamentos junto de todas as pessoas que nos rodeiam.
Recordo tempos idos em que a Quaresma era tempo de caras tristes e rostos fechados, da não música e não risada… e muitas coisas mais!
O meu crescimento como pessoa, aos poucos, foi-me mostrando que nenhuma destas proibições nos faz crescer, muito pelo contrário, faz-nos, sim, mais amargos e impossíveis de aturar, a nós mesmos e pelos demais.
Para que tudo possa correr bem temos, sim, de colocar o AMOR em primeiro lugar nas nossas vivências de todos os momentos.
A esta parte penso ter encontrado, num pensamento do Apolonio, uma boa forma de agir: 
“Não é fácil amar de modo puro, como Deus nos ama, como Jesus nos amou. Muitas vezes custa o sangue da alma e exige sempre a morte do nosso 'eu'.
De fato, o símbolo do amor extremo é Jesus crucificado. Ele usou palavras fortes dirigidas aos seus discípulos. Ele se dirige também a nós hoje: "Quem quiser me seguir,  renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga."(Mt 16,24)
Renunciar a si mesmo significa escolher o amor ao irmão como regra de vida, e isto implica um caminho árduo de renúncia ao egoísmo.
A perseverança no amor custa,  mas é a única estrada que leva à paz, à harmonia e à felicidade. É uma porta estreita, mas é a única que nos faz entrar no paraíso que está dentro de nós mesmos.”

Belíssimo e deveras verdadeiro este pensamento!
“Amar ao jeito de Jesus exige sempre a morte do nosso eu.”
Exige, sim! Mas torna-nos interiormente muito felizes… e também agradáveis a quem connosco convive.
A continuação de uma Santa Quaresma, bem repleta de AMOR!

HN

quarta-feira, 8 de março de 2017

FRENTE… OU COSTAS?!

Se frente ou costas… tem dias e ocasiões. Mas que gostei demais, é um facto!
Esta Quaresma… que ainda ’agora’ começou… tem-me dado que pensar!
‘A Palavra é um dom!’ E ‘O outro é um dom!’ que nos lembra o Papa Francisco, tem sido formidável. Muito bom mesmo!
Não é que seja uma grande novidade… mas da forma como foi dito e como nos é dito todos os dias é algo de extraordinário!
E isto de olhar o outro… tem muito que se lhe diga!
Não sei muito bem como surgiu a partilha da melhor forma de olhar o outro… mas vou fazê-la como a compreendi!
Mais ou menos assim:
Na caminhada de todos os dias cada um ou uma de nós segura dois sacos, um saco com tudo quanto somos e outro saco com todo quanto ‘o outro’ é.
Se, sem pensar… colocarmos o saco d’o outro’ na frente de nós… acabamos por estar sempre a ver tudo quanto o outro é, com todos aqueles defeitos abomináveis… enquanto… inchados de orgulho… deixamos de pensar na realidade do que realmente somos… claro… uma enorme maravilha de pessoas!... Mas… se tivermos o cuidado de deitar o saco de tudo quanto somos  na nossa frente… o caso muda logo de figura… pois temos oportunidade de nos olharmos tal qual somos com todos os defeitos e qualidades e acabamos por não ter tempo para pensar reconhecer conhecer ou criticar os defeitos dos outros.
Que isto é verdade… é! Mas nunca me tinha passado pela cabeça tal coisa.
Sacos à frente… sacos atrás…sacos na frente, sacos nas costas… que tenhamos a coragem de colocarmos sempre o nosso saco na frente, pois é a melhor forma de nos renovarmos ou tentarmos renovar todos os dias, e de olhar os outros, compreensiva e caridosamente, tal como a todos convém.
Até porque… a única pessoa que podemos modificar é a nós mesmos… de modo a sermos cada vez mais e melhor um dom para todos os outros.
A continuação de uma Santa Quaresma!
HN


sábado, 4 de março de 2017

AMOR… E PAZ!

Quando se luta pela paz… consegue-se ter paz… ainda que doa!
Ainda que o coração sangre e a alma grite no silêncio tumultuoso dos dias e noites!
Ainda que os horizontes estejam nublados e o nevoeiro embacie a lucidez do tempo que passa, lentamente, sorvendo cada segundo que não mais tem fim!
Ainda que a claridade do sol obscureça o universo tentando calar a esperança que grita ao tempo que será sempre a última a morrer!
Ainda que tudo pareça ruir à nossa volta… porque o AMOR tudo supera…  e com Ele a escuridão se tornará na mais fulgente luz!
Uma santa e abençoada Quaresma, repleta do Verdadeiro Amor, Aquele que sempre irradiará PAZ!

HN